Dezembro 20 2010

 

 

Há na modesta distância

De alguem com tanta vaidade

Uma prova de arrogância

Que lhe dá proximidade

 

Nesse "Dom" que a contamina

Tem um "direito" sagrado

Em setença sem pecado

È um"Deus" que determina

 

Em castigo, de Chicotada

De um alguem que não perdôa

Pode decidir à tôa

Que é "divindade" Sagrada

 

Basta de tanta pedrada

Nessa maldade que ostenta

Na sua forma esquisita

 

Em poças de água estagnada

Em rios, sinuosos que inventa

Nessa arrogância infinita

 

 

 

 

 

publicado por severino às 22:03

mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
18

19
21
22
24
25

26
27
29
31


pesquisar
 
blogs SAPO