Maio 10 2011

Hoje passei por aqui

Dei mesmo uma corridinha

Ao que atrazado não vi

Encontrei a ladainha

De tanta provocação

Não dominei tentação

Nesta resposta à "Rainha

 

Na raiva que vi espalhada

Latidos sempre em rotina

Nos genes bem fermentada

Ao estilo de raça canina

Que o seu génio não domina

Nessa maldade estafada

 

Se pensas que tropessei

No manto que tu inventas

Nas pedras que tu sustentas

Tens tu na cabeça, eu sei

Tu julgas a própria lei

Sempre a ofensa, acrescentas

 

Porem sempre te lamentas

Agrides quem por ti passa

Vai morder na tua raça

Com tuas garras sedentas

Nesse veneno que é teu

Deixa de franzir as ventas 

Vai morder quem te mordeu!!!

 

 

 

 

 

 

 

publicado por severino às 22:53

amigo
ainda continua ?
que chatice,se forte e n desista de vir aki
gosto de te ler
continuaçao de boa semana
luadoceu a 11 de Maio de 2011 às 15:28

Olá Carla
Nos últimos tempos, ando um pouco afastado dos Blogs e cada vez que por aqui passo, e dou uma vista de olhos aos posts, encontro-me com recados tão diretos que acabo por responder na mesma moeda, nem sem me sentir de mal comigo próprio pelo que escrevo, logo a seguir a ter editado,...mesmo sabendo que sempre acontece não resisto. As pessoas até devem estranhar este tipo de liguagem, a essas eu peço desculpa.
Cumprimentos e um resto de semana feliz
severino a 12 de Maio de 2011 às 21:30

Olá Carla
Quando acabo de escrever e edito, sinto que não fico de bem comigo próprio, mas com tanta provocão quase sempre não resisto aos recados envenenados e tão diretos. Tenho andado pelo Facebook onde tudo parece mais pacifico e disperso. Por aqui apenas venho para retaliações só preocupado em quem me lê e não sabe o porquê do que escrevo. A esses eu devo desculpas.
Restante sem
severino a 12 de Maio de 2011 às 21:51

Se há coisa que aborrece é mesmo alguem que não para de destilar veneno...
Já tinha saudades da jangada...
Um abraço amigo Severino
Rosinda
Rosinda a 11 de Maio de 2011 às 16:20

Olá Amiga
Embora me tenha afastado a saga nâo pára. Auto alimenta-se naquele sentimento de libertação de veneno e tornei-me o escape da sua destemperada inspiração, Prometo que não ficrá sem resposta até porque só ultimamente tenho recorrido ao olho por olho dente por dente. Por vezes envergonho-me de alguma linguagem utilizada e nem toda a gente que lê compreende ou sabe tudo o que se passa. Como já disse à Carla antes , peço desculpa.
Bom resto de semana, um abraço
J/severino
severino a 12 de Maio de 2011 às 21:46

mais sobre mim
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO