Março 01 2011

 

 

Mais um dia de encantar

Com um Sol de Primavera

Nesta Ria à beira-mar

Onde a natureza impera

 

Parecem num balouçar

As marés da minha Ria

Maré-cheia, baixa-mar

Todo o sempre, noite e dia

 

Num vai vem, que não descansa

Sem folgas, nem dias Santos

Porém, sem perder a esperança

Há vida em todos os cantos

 

Deito Saudades na Ria

Que as águas levam pró Mar

Tão cheias de Fantasia

Deixam ondas a brilhar

 

 

Em noites de Lua cheia

Em horas de baixa-mar

Parto, cheio de ilusão

 

Vou procurá-las na areia

Na esperança de as encontrar

Envoltas numa oração

 

publicado por severino às 22:15

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO