Agosto 09 2011

Neste palco canto a solo

Desafios nunca aceito

Não pretendo andar ao colo

Pra "crescer", falta-me geito

 

Já me sinto estilhaçado

Depois de tanta pedrada

Já em cacos transformado

Ao juntá-los, dou em nada

 

Eu não resisto a remendos

Sem conserto, sou farrapo

Depois de cortes tremendos

Fiquei reduzido a trapo

 

Um guerrilheiro desarmado

Numa guerra sem quartel

Fica pra sempre humilhado

Ou não cumpre o seu papel

 

Aos olhos de um vencedor

Seus instintos alimenta

Isto é um parto com dor

Só sofre quem o sustenta

 

Em paz eu não acredito

Depois de uma guerra santa

Falam baixinho, ouço grito

A desconfiança é já tanta

 

Mas, por aqui vou ficar

Até quando, nem eu sei

Com promessa de voltar

De controvérsias,... cansei !

 

 

 

j/severino

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por severino às 10:23

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO