Julho 16 2011

 

 

Esse "charco" a consome

Dentro de tanto alarido

Onde o seu ego com fome

Deixa de fazer sentido,

 

Perde até a compostura

Se alguma vez existiu

Por vezes essa loucura

Ofende quem a pariu

 

Procuro na delicadeza

Em tantas vezes a fio,

Fingindo que a não vejo

 

Impondo a sua "grandeza"

De fraqueza, desconfio

Ser da velhice um lampejo

 

J/severino 16JUL11

 

 

publicado por severino às 10:41

Julho 16 2011

No meu percurso sereno

Sem fome,não como pensas

Usas nas trovas, veneno

Nas tuas vaidades tensas

 

Dou-te o manguito, sem vinho

Não me dá prá bebedeira

Propensa a raça rafeira

Para isso tens jeitinho

 

Eu já tinha calculado

Que não demorarias

Voltar à carga outra vez

 

A cumprir esse teu fado

Não esconder tuas manias

De grandeza e estupidês

 

 

 

publicado por severino às 00:36

mais sobre mim
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO