Agosto 27 2013

 

Só relato aquilo que vejo
Porque franco sem rodeio
Sou cepa do Alentejo

E não deixo nada a meio

 

A verdade quando clara,

Assumida em precisão

Diz-se sempre cara a cara

Em obdiência à razão

Ser amigo do amigo

É esta a minha divisa
Por vezes sofro o castigo
Por ter doado a camisa

Nestes caminhos da vida
Todo o rumo está presente

Tenho esta forma atrevida

Dou-me todo a toda a gente

Tambem tenho desilusões
Se de amizade afastado
Sofro de morte em paixões
Nisso estou muito marcado.

publicado por severino às 10:10

Oi Severino...

Passei neste espaço (não me apeteceu facebokar ;-) ), para desejar as maiores felicidades.
Continuação de bons registos e muita inspiração.
Beijinho
DyDa/Flordeliz a 31 de Dezembro de 2013 às 12:19

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO