Outubro 31 2010

Sou do orvalho uma gota

Da planicie Alentejana

Dei à costa em Manta Rota

Transitei no Guadiana

 

Descanso agora na Ria

Condenso de madrugada

Evaporo durante o dia

No porão desta jangada

 

Nas gotas em meu redor

E no sal que as tempera

São diferentes pra pior

Não regam na Primavera

 

Sou gota na solidão

Diferente nesta orvalheira

Na Ria que tanto invejo

 

Vivendo nesta ilusão

De uma gota passageira

nascida no Alentejo

 

 

 

 

 

 

 

publicado por severino às 11:37

Tomara a vida deixasse
Pegava agora o caminho
Partia aqui do meu Norte
Sem importar com a sorte
Desde que me abrigasse
Um aconchego quentinho

Sabe? Sonhar vai-se podendo!
Afinal, não leva imposto...
Até engendrarem maneira
De darmos o contributo
Pagando o pequeno prazer
Com uma taxa de luxo

Agora falando a sério...
Conheço um pouco do Alentejo
Mas o pouco que conheço
Deixa-me vontade de regressar
Ficando sempre a saudade
Na hora de o deixar

Obrigada Severino
DyDa/Flordeliz a 4 de Novembro de 2010 às 00:14

mais sobre mim
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22
23

24
25
27
28
29
30



pesquisar
 
blogs SAPO