Novembro 17 2010

 

Sou pescador de recados

Neste mar onde navego

Muitas vezes amalhados

Numas redes de nó cego

 

São por vezes agressivos

Arvorados de nobreza

De vestes tão possessivos

Muitos tiks de "grandeza"

 

Neste Mar encapelado

De forma tão rotineira

Vou cumprindo este meu fado

Ao leme desta traineira

 

Nestes recados dispersos

Por vezes passo-lhe ao lado

Ao estilo de uma gaivota

 

Desabafo nos meus versos

Recado se for pescado

Vou devolvê-lo na Lota

 

publicado por severino às 10:48

Olá Menina


Com todo prazer. Simpatizei com o Seu Querido Outono, vou passar a visitá-lo regularmente!

Cumprimentos
J/severino
severino a 24 de Novembro de 2010 às 23:48

mais sobre mim
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
18
19

21
22
25
26
27

28
30


pesquisar
 
blogs SAPO